domingo, 30 de outubro de 2011

Segredos..

Postado por Dona Maria às 21:48
Vou contar um segredo para vocês : Tempos atrás, eu estava envolvida em um relacionamento legal, que eu acreditava ser maduro e apostei todas as fichas. Eu tinha certeza que era a pessoa que eu queria ao meu lado por um bom tempo, se possível, para sempre. 
Mais de dois anos de namoro, certezas que quase nunca são certezas, mas a gente acredita que sim, e uma vontade de reafirmar nossas juras de amor. Decidimos então oficializar as coisas. Sim, gente, eu ia casar.  


Tudo lindo, tudo muito bonito e dois dias antes do grande dia, descubro que o até então namorado perfeito e com quem eu já dividia as escovas de dente, estava me traindo. Eu era corna. Corna em tamanho GG.


O choque foi inevitável, a dor foi imensa e eu decidi colocar um ponto final. Dizem que merda quanto mais cutuca, mais ela fede. Então foi só contar para os amigos da traição descoberta para descobrir muitas outras. É aquela coisa: "ah, agora que você já sabe, eu vou te falar que outro dia eu vi isso, isso e isso".


Arrumei minhas coisas e fui embora sem olhar para trás. Foi um tempo difícil, admito. Sofri tudo que tinha para sofrer. Perdi um ano e meio da minha vida envolvida naquele sofrimento, tentando achar respostas para aquilo tudo. Me perguntava o tempo todo o que fiz de errado, por que aconteceu daquela forma? E cada vez que eu me fazia perguntas e tentava achar respostas, eu só encontrava mais dúvidas. Algumas semanas depois de ter saído de casa, descubro que ele estava "ficando fixo" (seja lá o que isso quer dizer) com uma garota. Doeu mais ainda. E, após um tempo com essa garota, ele acabou voltando para uma ex-namorada,e que, durante o namoro com essa ex-ex, ele havia engravidado uma outra garota que tinha entrado de gaiata no navio.


Foi aí que acordei e parei de tentar achar meu erro. Eu não errei. Pelo contrário. Eu fiz de tudo para dar certo. Me dediquei, amei, respeitei. Se houve erro, e houve, não foi meu. Foi dele. Não havia motivos para culpas.
Olhei no espelho e percebi a pessoa feia (por dentro e por fora) que eu havia me tornado. Havia pedido demissão do emprego. Engordei muito que até perdi as contas de quantos Kg. Me afastei dos amigos e mesmo sem querer, fiz muita gente que gosta de mim sofrer.


Lamentei ter perdido um ano e meio da minha vida chorando por algo que não valia a pena. E nem falo só da pessoa, mas de um todo. Ele, o relacionamento, as coisas que vivi através dele..nada daquilo valia pena.


Desisti do curso que estava fazendo. Fiz um novo vestibular, descobri algo que realmente gosto, emagreci, procurei emprego e estreitei laços afrouxados pelo tempo com os meus amigos. Me reencontrei.


Então que no sábado eu fui no aniversário da filha de uma amiga e lá eu encontrei uma outra amiga dos tempos de faculdade. Naquela época, ela estava envolvida em um relacionamento furado, sem a menor perspectiva, com um cara comprometido, que fazia todo tipo de promessas.
Hoje, seis anos depois, ela não está mais com o cara (por opção dele, que fique claro), mas ainda está presa ao passado. Ainda sente a falta dele e se culpa por não ter dado certo.
Por um momento eu me vi no lugar dela. Me transportei lá para aquela época ruim, que não quero mais lembrar, e senti pena. 
Hoje, percebo o quanto eu estava infeliz. O quanto fiz sofrer meus queridos amigos e minha família. O quanto não me achava merecedora de coisas boas. 


E sabe o que é pior? É que não adianta falar nada. Esse é um abismo que ela só sairá se quiser.


Deu vontade de contar para ela todas as coisas boas que eu conquistei depois que decidi sair daquele buraco. Mas eu percebi que entraria em um ouvido e sairia pelo outro. Me calei.


Me calei ali, naquele momento, mas chorei quando cheguei em casa. Chorei lembrando da Manuela que eu fui um dia e agradecendo a Manuela que sou hoje. 

2 comentários:

Clara Miranda on 31 de outubro de 2011 05:22 disse...

Ai menina!
Que barra, viu?
Eu espero nunca passar por isso, senão eu vou virar uma verdadeira baleia, rs...
Brigada pela divulgação da loja!

Bêjo

Rê Furlan on 1 de novembro de 2011 19:00 disse...

Nossa Manu, que orgulho de vc de hoje! Ainda bem q vc aprendeu com sua dor... tem gnte q não aprende nunca mesmo heheh

Bjo

Postar um comentário

 

O blog da Dona Maria Copyright © 2010 Design by Ipietoon Blogger Template Graphic from Enakei